Sábado, 03.10.09

              Sabem aquelas pessoas, que sem percebermos porquê, gostamos delas? Aquelas pessoas que sem motivo algum aparente conseguimos sentir empatia desde o primeiro dia?

         Eu conheço uma pessoa assim. Uma pessoa que sem motivo algum desde o primeiro dia que o conheci gostei dele. Sem nenhum motivo aparente (não.. Não é por ser giro) soube que gostava de ser amiga dele.
         E falo com ele quase como se o conhecesse há muito mais tempo do que o conheço na verdade. E sinto que é alguém que tenho como amigo. Mas começo a acreditar que ele acha que eu devo ter uma panca por ele xD Mesmo assim torna-se inevitável falar com ele, querer saber como está, querer inclui-lo de alguma forma na minha vida.
         Será por me transmitir tanta naturalidade? Tanta espontaneidade? A maneira como fala, como olha faz-me acreditar nele. Faz-me olhar para ele e não ver o homem que está à minha frente, mas um rapazinho. Desejar poder protegê-lo, saber que está bem.
         Esta sensação é tão forte ao ponto de me fazer pensar durante a noite numa forma de o fazer feliz. De ter a sensação que fiz algo para o ajudar.
         Sei que teve momentos nada felizes durante a vida e apesar de saber que os superou muito melhor do que eu teria feito (o que me dá fundamento para admirá-lo) sinto que quero ajudar. Mesmo que seja uma coisa irrelevante quero ajudar. Quero saber que ele está bem, que a vida lhe corre bem. Não quero perder contacto com alguém que é um desconhecido mas que eu olho como amigo.
         Convidei-o para o meu jantar de anos. A primeira vez que o convidei fiquei receosa de o fazer. Tinha medo que se fosse, se sentisse mal ali. Não conhecia ninguém e provavelmente sentiria-se um pouco a mais. Mas convidei, porque no fundo eu queria que ele fosse. Acabou por dizer que não ia.
         Na quarta-feira à noite, do nada lembrei-me da minha professora de Espanhol. Há muito tempo que não falava com ela e acabámos por nunca combinar nada para nos encontrarmos. Foi nesse momento que se fez luz na minha cabeça: convidá-la para o meu jantar. Eu gosto dela e tenho saudades de a ver. Mas se ele seria complicado, ela ainda mais. Foi aí que me lembrei que ele também gostava muito dela e tinha quase certezas que ele ia gostar de estar novamente com ela.
         Então liguei-lhe. Falei-lhe do jantar, das idades e dele. Ela mostrou-se logo entusiasmada, disse que ia e que era uma óptima forma de nos reencontrarmos. Fiquei mesmo feliz! Primeiro por ela ter aceitado a ideia do meu jantar tão depressa, depois porque ia reencontrá-la e por fim porque tinha quase certezas que ele também ficaria feliz.
         Mais tarde acabei por mandar uma mensagem a ele, não a perguntar se podia, mas a pedir que viesse ao meu jantar. Ele costuma responder-me sempre às mensagens e a esta ainda não respondeu… Deve mesmo achar que estou interessada nele xD Ei de arranjar uma forma de lhe explicar que não quero que ele vá preso..
         Agora não sei que ei de fazer. Não sei se pensei bem e começo a achar que me estou a preocupar demasiado com alguém que mal conheço… Ainda por cima não diz nada e eu preciso mesmo de saber se ele vai ou não…
         Mas mesmo assim, se ele for eu sei que vai gostar de a ver. Se ele sorrir já sentirei que fiz algo de útil, por muito irrelevante que seja. Sentirei que o ajudei da melhor forma que consegui, mesmo que não precisasse de ajuda. Só quero ver aquele menino - homem sorrir.
 
 
 

 

Ontem à noite as coisas não me estavam a correr lá muito bem... A minha mãe teve que ir até ao médico  e fiquei com a sensação de que o meu pai começou a descarregar em mim. O que vale é que antes da meia-noite consegui resolver tudo... Se calhar mais valia ter ido ao jantar da Catarina...

 

Beijinhos para todos e Bom sábadoo!

 

 


sinto-me Inútil

publicado por Sandy às 12:39 | link do post | comentar | ver comentários (9)

Terça-feira, 29.09.09

Tirando o facto de hoje ter 3 horas de matematica, quimica e biologia e de eu chegar ao fim do dia sem cérebro... O dia correu bem (:

 

E começou hoje a grande aventura que vai ser planear o meu jantar de anos! Começar a pensar em locais, em ementas, em sítios para ir depois... E o mais complicado: Quem convidar!

 

Desde pequena nunca tive jeito para escolher algumas pessoas e deixar outras para trás, por isso ficou decidido que 17 anos merecem um grande jantar e vou convidar todos os meus amigos e pessoas de quem gosto (a começar pela minha turma em peso...). Acho que vou passar a noite a pensar onde fazer...

 

Só espero que corra bem... Mas tenho aquela sensação que vai sair disparate... Enfim, há de correr bem.

 

Beijinhoos*

 

 

 



publicado por Sandy às 21:02 | link do post | comentar | ver comentários (4)

mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
16
17
18
19

20
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Apenas quero vê-lo sorrir

A planear...

arquivos

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Posts mais comentados
4 comentários
favoritos

Filha de ninguém