Domingo, 09.08.09

Pensamos sempre que tudo só acontece aos outros. Que nós somos invenciveis.Mas não. Nós não temos um escudo protector... E é por isso que estou a escrever este post. No dia 1 de Novembro de 2008, Rute, matou-se. Não era daquelas raparigas tristes, sempre de mal com a vida. Tinha imensos amigos, passava a vida a sorrir e era linda, e sempre pronta a ripostar tudo!... Mas ela tornou-se anoretica. Durante um ano via ela a piorar cada dia que passava. Comecei por observar as dietas de uma rapariga que de gorda não tinha nada... E depois começou a comer cada vez menos. Um dia apanhei-a a vomitar depois de termos almoçado.E de repente tudo se tornou demasiado tarde. Foi do nada, nem me apercebi do que se tinha passado, parecia que o mundo tinha dado um salto no tempo. A minha amiga já era so ossos, passava quase mais tempo no hospital do que em casa. Até que um dia decidiu acabar com tudo. Matou-se. Ficou farta de ver toda a gente a sofrer por a ver a morrer um pouco todos os dias.Pôs um saco na cabeça. Podia tê-lo tirado a qualquer altura, mas não o fez...Escreveu uma carta e um poema e esse poema vou pô-lo aqui:

 

Adeus,
porque já nada me prende aqui.
Adeus, porque tudo o que amei esqueci.
Porque olho para mim e já não me vejo.
Porque a dor que sinto não é nem metade da que provoco aos outros.
Porque é tão díficil dizer adeus?
Eu queria continuar.
Não queria dizer adeus ao mundo que já nao me pertence.
Sempre amei a vida
Mas estou viva e já nao a sinto
Como queria voltar atrás...
Sempre achei que nunca mudaria nada
Agora sei que mudaria.
Tento chorar, mas nenhuma lágrima saí.
Que dor em perceber,
que eu própria não me conheço.
Mas tem de ser,
tenho de dizer adeus.
Sou uma cobarde, eu sei.
Mas não vejo outra solução.
Se ao menos alguém ouvisse o choro do meu coração.
Se ao menos alguém me segurasse...
Mas afastei
magoei
feri
toda a hipotese de abrigo.
Qualquer hipotese de o sol nascer
Num choro abafado
Uma formiga se despede
mas ninguém a ouve
ninguém a quer ouvir.
Quero fugir e nunca mais voltar
Mas pelo menos sei
Que antes da despedida
Fui feliz.
 Amo-vos, delculpem-me o que fiz.

 

Sempre que eu dizia que era ridiculo a dieta dela, para ela comer mais respondia-me "Não te preocupes, eu sei perfeitamente o que estou a fazer"Por favor, tenham cuidado. Não somos mais do que os outros, para fazer as mesmas asneiras que eles fizeram e sairmos imunes.

 

 


sinto-me Com saudades
música Leave out all the rest

publicado por Sandy às 15:02 | link do post | comentar | ver comentários (17)

Quinta-feira, 30.07.09

Estava agora a falar com o meu melhor amigo e a discutir sobre o futuro do mundo. Temos maneiras de ver as coisas muito diferentes.

 

Mas mesmo assim eu tenho espranca que tudo mude um dia pq queero que o meu filho cresca num lugar um pouco melhor. sabes uma coisa?

 

Nao me disseste ainda...Tambem eu, mas as vezes penso se realmente vou querer ter um filho se o mundo continuar a piorar =x

 

Adoro te muito... e es uma parte muito importante daquiilo que me faz sonhar...

 

 

 

Fiquei sem palavras. Que querido. É por isto que dou tanto valor à minha vida, por ter amigos como ele*

 



publicado por Sandy às 18:14 | link do post | comentar | ver comentários (10)

mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
16
17
18
19

20
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

26/09/09 - Texto

Mudar.

Só acontece aos outros...

A pensar no que me disse.

arquivos

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Posts mais comentados
15 comentários
favoritos

Filha de ninguém